top of page

Os pilares da humanização na assistência obstétrica

Atualizado: 16 de ago. de 2021

Não é raro a gente escutar que "eu quero um parto normal, mas não desses humanizados que estão virando moda por aí"... E por que isso? Ainda vigora o senso comum de que uma assistência obstétrica humanizada consiste em parir na água ou ainda de forma natural, sem analgesia. Mas não é bem por aí! Parto humanizado não é um tipo de parto, mas um modelo de assistência (que pode ser obstétrico ou relacionado a qualquer outra área do cuidado, mas por hora vamos focar no atendimento à gestante) que vai muito além da via de nascimento ou do local onde ele ocorre. Mas o que é uma assistência humanizada então? São três os pilares que compoem esse modelo:

✨ Protagonismo da mulher

✨ Medicina baseada em evidências

✨ Equipe transdisciplinar


Para que a mulher ocupe de fato o lugar de protagonista ela precisa estar muito bem informada sobre como esse processo pode acontecer, quais são as indicações reais, vantagens e desvantagens das possíveis intervenções, e assim, ser a principal personagem do seu parto. Sem informação não existe escolha! E que informações são essas? Numa assistência humanizada essas informações vem das evidências científicas. O que a ciência indica como mais seguro naquele momento? O que era praticado há alguns anos atrás pode estar desatualizado, novas pesquisas científicas podem ter apontado para novas condutas e cabe ao profissional que conduz a assistência informar a gestante/parturiente sobre. Dentro da humanização, o profissional da equipe técnica responsável pela assistência tem sua conduta sustentada na medicina baseada em evidências, não na opinião pessoal dele. Para assistir essa mulher protagonista, entra a equipe transdisciplinar, que consiste em um conjunto de pessoas de várias especialidades diferentes atuando em conjunto, prestando um atendimento global ao paciente. Pronto! Assim que ocorre um parto humanizado. Ele pode ser onde você preferir, pode ser vaginal ou cirúrgico, sem ou com analgesia, no hospital, casa de parto ou em casa, desde que isso tenha sido uma escolha consciente, fundamentada em informação de qualidade e apoiada por uma equipe capacitada que coloque o protagonismo da mulher e segurança como prioridade da sua assistência.


E agora, sabendo disso tudo, você deseja um parto humanizado também?


Um abraço!

- Leticia.


Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page