top of page

A grande diferença entre o trabalho de parto e a maratona


 

O que vem à sua mente quando você vê um maratonista cruzando a linha de chegada?

E quando nas olimpíadas você acompanha aquele atleta durante uma prova claramente desafiadora?

E ao ouvir a história do cara que fez a travessia do Atlântico a remo sozinho?


Provavelmente muitos de vocês vão ter sensações e pensamentos de admiração e inspiração, correto?


Costumamos admirar pessoas decididas a realizar seus sonhos, ainda que nesse processo tenha muitos desafios e dor.

Por que então escutamos tanto mulheres que desejam parir serem chamadas de loucas? Por que vemos cenas de parto e ficamos muitas vezes assustados, associando aquele processo a sofrimento?


Frequentemente escutamos que parto é um "sofrimento desnecessário", que é algo ultrapassado, coisa de hippie, natureba ou ainda pior, que "tá na moda".


Sim, é verdade que o trabalho de parto exige muito do corpo e a mente da mulher. Tem dor, é cansativo, requer foco, olhar pra dentro, e no cenário da assistência obstétrica atual, persistência e determinação. Parto requer tudo isso, assim como todos esses exemplos que eu dei acima.



Parir é um processo natural, fisiológico e é a via de nascimento mais segura para o bebê e para sua mãe. Parir, assim como correr uma maratona, escalar uma montanha gelada ou atravessar o Atlântico a remo é desafiador, pra mente e pro corpo, mas é também potente e transformador.


Desvincular dor de sofrimento é a primeira etapa no processo de se abrir para viver uma experiência de parto positiva. Preparar a mente para esse momento passa justamente por enfraquecer as referências negativas de parto registradas na sua mente e substituí-las por referências potentes e encorajadoras.


Essa reflexão fez sentido para você? Deixa um ❤️

E se você quiser chegar no seu parto se sentindo segura, confiante e com a mente preparada, me manda uma mensagem pra gente conversar.


Um abraço,

- Leticia.


Posts Relacionados

Ver tudo
bottom of page